Eu to com uma vontade danada
De te entregar todos beijos que eu não te dei
E eu to com uma saudade apertada
De ir dormir bem cansado
E de acordar do teu lado pra te dizer
Que eu te amo
Que eu te amo demais

I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am I am I am. 



Sylvia Plath, The Bell Jar 
É tarde. Ainda há um momento
me apetecia conversar, agora estou outra vez cansado!
Reparaste como o Outono este ano veio por outro lado,
como se fosse pelo lado de dentro?

Manuel António Pina



Põe-me o braço no ombro 
Eu preciso de alguém 
Dou-me com toda a gente 
E não me dou a ninguém 
Frágil 
Sinto-me frágil

Faz-me um sinal qualquer 
Se me vires falar de mais 
Eu às vezes embarco 
Em conversas banais 
Frágil 
Eu sinto-me frágil

Frágil 
Esta noite estou tão frágil 
Frágil 
Já nem consigo ser ágil

Está a saber-me mal 
Este whisky de malte 
Adorava estar in 
Mas estou-me a sentir out 
Frágil 
Eu sinto-me frágil

Acompanha-me a casa 
Já não aguento mais 
Deposita na cama 
Os meus restos mortais 
Frágil 
Eu sinto-me frágil





And how can you mend a broken heart?
How can you stop the rain from falling down?
How can you stop the sun from shining?
What makes the world go round?
How can you mend a this broken man?
How can a loser ever win?
Please help me mend my broken heart and let me live again

Quando estamos num dia não e o rapaz da Lush nos oferece um esfoliante de lábios sabor a bubblegum... Made my day!
(Eu sei que tudo é secreto e tudo é improvável)
Regressas de repente do lugar insuportável das sombras e ficas lá
Às vezes falo de coisas determinadas
afasto-me irremediavelmente do silêncio do horror de tudo

Está tudo a acabar e a começar e no entanto
o peso da memória instala-se em todas as coisas de dentro para fora
Surges de todos os lados e de um só, venham-me dizer que o tempo
está aqui no meio de nós e falar-vos-ei com palavras, palavras,
                                                                                     [palavras

Emociono-me com a ciência de que estás aqui e não
tão própria e imprópria sobre o impuro esquecimento de tudo
Que distância entre tudo, sobretudo tão perto de tudo!


Manuel António Pina, Todas as Palavras




I'm standing on the bridge
I'm waiting in the dark
I thought that you'd be here by now
There's nothing, but the rain
No footsteps on the ground
I'm listening but there's no sound

Isn't anyone trying to find me?
Won't somebody come take me home?

It's a damn cold night
Trying to figure out this life
Won't you take me by the hand?
Take me somewhere new
I don't know who you are
But I... I'm with you
I'm with you

I'm looking for a place
I'm searching for a face
Is anybody here I know?
Cause nothing's going right
And everything is a mess
And no one likes to be alone

Isn't anyone trying to find me?
Won't somebody come take me home?

...

Oh, why is everything so confusing?
Maybe I'm just out of my mind


Eu tenho raiva à ternura. Eu tenho raiva de ter raiva à ternura. Eu tenho a doença da ternura por ter raiva. Eu tenho tudo excepto a ternura. Eu não tenho ternura e sofro de inveja de quem tem ternura. Eu já só tenho raiva.


Manuel Cintra



It ain't right with love to share
When you find he doesn't care, for you
It ain't wise to need someone
As much as I depended on, you

It's a heartache
Nothing but a heartache
Love him till your arms break
Then he lets you down
Vou perdendo películas do meu corpo
em cada dia que passa, um cabelo, um reflexo,
um dente que talvez nem me faca falta
amanha. Mas os dentes nunca partem
sozinhos, levam consigo um certo modo
de olhar para as coisas e então já não sou
quem fui quando antigamente
saltava para as ondas e me divertia
como se fosse um anfíbio louco
nas praias desertas. Deserto
sou agora – deserto e talvez um pouco
mais sábio, um homem que sabe
que o seu corpo foi comido
pela alma. Vou perdendo
nos dentes e nos cabelos

o cerne da madeira bêbeda que parecia
nave de catedral – o que vou ganhando
não sei ainda sabendo agora
que bebo e amo e devoro
os minutos voláteis que preparam
a hora da minha morte.



Casimiro de Brito 

Boa Noite

Teu nome,
pois tens nome. A minha vida inteira foi isso:
um nome. Porque o sei não existo.
Um nome respirado não é um beijo.
Um nome perseguido sobre uns lábios
não é o mundo, mas o seu sonho às cegas.
Assim sob a terra, respirei a terra.
Sobre o teu corpo respirei a luz.
Dentro de ti nasci: morri por isso.


Vicente Aleixandre



J'ai cru entendre "je t'aime"
J'ai pensé "c'est son problème"
J'ai cru entendre "je t'aime"
J'ai pensé "c'est son problème"

Peu importe que tu y crois
Peu importe que je sois
A bout de moi, à court de tout
Mais pas de ça entre nous

Être un corps je suis d'accord
T'offrir mes bras pourquoi pas
Mon lit OK encore
Pour rire ou salir les draps
Mais je crains que pour tout ça
Tu doives entendre "je t'aime"
Tu doives entendre "je t'aime"

Je suis vieux, veuf et sectaire
Un pauvre imbécile secrétaire
Je suis beau, jeune et breton
Je sens la pluie, l'océan et les crêpes au citron

Tais-toi un peu petit trésor
Tu as tout faux une fois encore
Suis très précieux, épargne-moi
D'accord mais entre nous pas de ça

Être un corps je suis d'accord
Je cherche seulement des bras
Mon lit OK encore
Des délices sous les draps
Mais je crains que pour tout ça
Tu doives entendre...

O vento corre de pés frios
e atira chuva fina como lâminas
corta e fere-nos o rosto
Somos dois pontos num campo
que aparentemente cegos e sem fundamento
se movem um em direcção ao outro


Christoph Wilhelm Aigner

Bom dia e bom trabalho

O que há em mim é sobretudo cansaço -
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.


A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém,
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...
E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, a vida...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo, íssimo,
Cansaço...



Fernando Pessoa

Gosto das cebolas
e das pessoas

Mas as pessoas
são como as cebolas
fazem chorar


Adília Lopes



Ainda não consegui decidir se gosto do novo penteado da Spencer... 
Já instalei o Instagram e o Whatsapp no meu telemóvel. Já me posso considerar uma pessoa da nova geração??? 
Quem tem os melhores tios que se lembram da sobrinha e lhe oferecem um kg de gomas, quem é????



Férias é:

Acordar cedo. 
Tomar o pequeno-almoço enquanto vejo o Rudolph a cozinhar iguarias no 24 Kitchen. 
Ler. 
Ler mais. 
Almoçar. 
Ler. 
Piscina. 
Piscina. 
Ler. 
Lanchar (gelado). 
Ler. 
Piscina. 
Jantar. 
Ler. 
Dormir.